Como funciona?

Após o preenchimento de um breve cadastro, será disponibilizado um questionário para ser respondido on-line. Ao final do preenchimento, o resultado será apresentado em forma de relatório com recomendações de manejo para o controle da resistência parasitária na propriedade. As informações coletadas nos questionários serão utilizadas para pesquisa e será mantido sigilo dos respondentes.
Caso o relatório não apresente todas as informações que você procura, as questões não estejam claras, ou você queira fazer sugestões, favor entrar em contato pelo Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), colocando o nome SARA em assunto.

Para que serve o software SARA?

O Software para Análise de Risco de Desenvolvimento de Resistência Parasitária a Anti-Helmínticos em Ovinos (SARA) foi desenvolvido para auxiliar técnicos e produtores no controle da verminose. O software identifica os fatores de risco de manejo na propriedade que podem aumentar a resistência parasitária de ovinos aos vermífugos. Após o diagnóstico da situação, o SARA fornece um relatório com orientações para o controle de parasitas e da melhor estratégia na utilização racional de anti-helmínticos.
A ferramenta SARA pode ajudar na:
1) Identificação de práticas de manejo que podem ser melhoradas para reduzir o uso de anti-helmínticos e diminuir a resistência parasitária;
2) Identificação da melhor estratégia de utilização de vermífugos (momento de aplicação, escolha dos animais a serem tratados, manejo das pastagens após o tratamento) e do produto mais eficaz para tratamento, com a realização do teste de eficácia de anti-helmínticos;
3) Adoção de ferramentas de diagnóstico (exame de OPG e método Famacha©) de infecção dos ovinos por parasitas gastrintestinais que auxiliam na tomada de decisão de quando tratar e de quais animais devem ser tratados.

Resistência Parasitária

Os ovinos, em qualquer faixa etária, são parasitados por vermes, que podem causar atraso no desenvolvimento corporal dos cordeiros, menor performance produtiva e reprodutiva e até a morte. Dentre os parasitas gastrintestinais de ovinos, o Haemonchus contortus, um verme que se alimenta de sangue, é o mais patogênico e prevalente em regiões tropicais e subtropicais.
Com o uso frequente e inadequado de anti-helmínticos ou vermífugos ocorre aumento na resistência parasitária, pois os tratamentos selecionam os vermes resistentes que irão dar origem à próxima geração. Em todo o mundo, existe grande quantidade de parasitas com resistência a múltiplos e diferentes anti-helmínticos. É comum encontrar rebanhos nos quais os vermes são resistentes a todos os produtos anti-helmínticos disponíveis no mercado.
Dessa maneira, torna-se cada vez mais necessário o conhecimento do estado de resistência parasitária dos rebanhos ovinos e das práticas de manejo que podem auxiliar na redução do estabelecimento da resistência parasitária a anti-helmínticos. Assim, o SARA busca contribuir com informações e orientações para controlar a verminose e retardar o estabelecimento da resistência parasitária em rebanhos ovinos.